Personagem transgénero no novo filme de Ruben Alves

Alex tem 24 anos e um sonho de infância: ser eleito Miss França. Um encontro imprevisto desperta o sonho esquecido e Alex decide mesmo concorrer ao título de mais bela de França, mas para isso tem de esconder a identidade masculina. É este o ponto de partida da comédia Miss, que se estreia na salas portuguesas nesta quinta-feira (dia 26).

O filme tem realização e argumento de Ruben Alves, conhecido pelo êxito de bilheteira A Gaiola Dourada, de 2013 (visto por mais de 760 mil pessoas só nas salas portuguesas). É aliás a primeira longa-metragem de Ruben Alves desde há sete anos.

Ao actor principal de Miss, o modelo francês Alexandre Wetter, que se assume como “membro da comunidade LGBT, juntam-se nomes conhecidos do cinema francês, como Isabelle Nanty (O Fabuloso Destino de Amélie), Pascale Arbillot e Thibault de Montalembert.

Conheci o Ruben através das redes sociais, ele viu as minhas fotos e quis conhecer-me pessoalmente para me propor um papel num telefilme“, contou Alexandre Wetter, em entrevista à revista Vogue Portugal. “Não conhecia o trabalho dele, por isso fui ver A Gaiola Dourada. Depois disso, liguei-lhe e disse-lhe que queria mesmo que trabalhássemos juntos, não num telefilme mas num filme para o grande ecrã. Foi assim que a aventura começou.”

Miss é “uma comédia que fala da importância de cada um seguir o seu sonho“, classifica a distribuidora, a Nos Audiovisuais. A identidade de género, a androginia e as questões da beleza são outras das realidades abordadas pelo filme. A prostituição também: a personagem Lola (Thibault de Montalembert) dedica-se ao sexo comercial e será ela que vai ensinar a Alex a transformar-se em mulher.

%d bloggers like this: